Café envelhecido: a novidade do momento

 In Geral

Café envelhecido: a novidade do momentoPor: Fabiana Poças Leitão

Café é uma bebida produzida a partir dos frutos torrados da árvore do cafeeiro. Formado por uma grande quantidade de cafeína, é considerado estimulante e hoje, uma das bebidas mais consumidas no mundo. Muitos não sabem, mas a palavra café deriva de Kaffa, região localizada no Sudoeste da Etiópia, e de onde a bebida é originária.

Há diversas lendas envolvendo seu descobrimento. Uma delas conta que um pastor percebeu que suas ovelhas mudavam o comportamento após ingerir folhas do cafeeiro. Elas ficavam mais ativas e se moviam mais rápido. Era apenas a cafeína agindo em prol do bom trabalho das ovelhas.

Embora tenha tido sua origem na África, sua difusão mundo afora teve como ponto de partida a Arábia, onde foi cultivado e usado para a cura de diversos males. Da Arábia foi para o Egito, Madagascar, Índia e Filipinas, até conquistar a América Central.

As primeiras mudas chegaram a terras brasileiras em 1727, se espalhando por diversos estados do Brasil. O grão agregou tanto à nossa economia que, em 1845, já produzíamos 45% do café mundial. O sucesso continuou ao longo dos anos e, entre altos e baixos, o Brasil conseguiu se manter na liderança como produtor e exportador até os dias de hoje.

Mas o que mudou ao longo de tantos anos? A diferença no consumo de café, de quando foi descoberto na Etiópia, para atualmente fica por conta do consumidor. Este, se tornou muito mais exigente com o tempo, perspectiva que vale para praticamente todas as áreas do mercado.

Estudamos o que consumimos, e buscamos sempre pelo melhor e mais surpreendente produto. Hoje em dia, o que é considerado melhor no mercado cafeeiro são grãos torrados e moídos jovens, apresentando o frescor e a jovialidade da fazenda. Dessa forma, seus sabores e óleos são aproveitados ao máximo.

Muito bem. Essa foi a nossa ideia por muitos anos. Mas tudo está para mudar. Já pensou em tratar o café da mesma forma que tratamos o vinho? Com safras, tempo de colheita e processo de envelhecimento? Pois é, essa é a mais nova novidade do mercado.

A Nespresso traz ao país o café envelhecido. De acordo com a empresa, o envelhecimento de três anos confere características específicas (complexas e muito bem-vindas) ao nosso trivial café, tais como maior densidade, intensificação de aromas, mais corpo e acidez.

É impressionante pensar que algo que foi tão simples por tantos anos, agora passe por uma transformação tão incrível. Se o vinho passa por estágios em barricas de carvalho e garrafa, os grãos de café relaxam em sacas de serapilheira em um armazém com ambiente controlado, sem janelas, nas montanhas colombianas.

Esse envelhecimento confere notas de madeira e frutas, além de uma textura mais suave ao café. Tal como o vinho, a barrica equivale à saca, onde os grãos repousam e, com o tempo, vão perdendo a água e concentrando cada vez mais seus sabores e aromas.

O café fica então com um toque amadeirado e um corpo mais redondo. Mas assim como as uvas, Rute Narciso, coffee ambassador da Nexpresso, assegura que nem todos os tipos de café prestam ao processo de envelhecimento.

Os grãos com paciência para envelhecer são especiais, plantados e torrados especialmente para nós, consumidores ávidos pelo novo. São únicos, diferentes, e uma tendência que esperamos que chegue para ficar.

Agora, vamos lá tomar um cafezinho?

A Pra.toh é uma consultoria especializada no segmento de alimentos e bebidas. Com uma equipe de profissionais de formação multidisciplinar, reúne o conhecimento e a experiência necessários para contribuir com a profissionalização e o crescimento do mercado de bares e restaurantes.

Quer saber mais? Preencha o formulário abaixo ou entre em contato conosco pelos telefones: (11) 99611-7351 / 97493-7704

Foto: divulgação

O seu nome (obrigatório)

O seu email (obrigatório)

Seu telefone (obrigatório)

Assunto

A sua mensagem

Recent Posts

Leave a Comment

Start typing and press Enter to search

Seja informado sobre as novidades da Pratoh