Desmistificando os alimentos orgânicos

 In Geral

Por: Fabiana Poças Leitão

Todo final de ano, a maioria de nós faz resoluções para a nova fase que vêm chegando. Gastar menos, malhar mais, estar mais próximo de quem amamos, ser mais saudável e por aí vai.

Pensando nisso, estávamos lendo um artigo publicado pelo Portal G1 que nos pôs a pensar. Com o título “Brasil é o país que mais consome agrotóxicos no mundo”, nos assustamos ao imaginar que essa é a imagem que temos mundo afora.

De acordo com uma análise da ANVISA, a laranja (um dos nossos principais produtos para exportação), é campeã quando se trata de concentração de agrotóxicos. Além disso, muitos consumidores não lavam os alimentos como deveriam, assim como não se preocupam em saber o que exatamente estão ingerindo.

É uma triste constatação essa do descaso de muitos com a própria saúde. Mas ainda há os que se preocupam com as substâncias que colocam em seu corpo, e ainda os que estão dispostos e mudar e começar a pensar mais em como estão vivendo.

Parando para analisar, além de higienizar bem todas as frutas, legumes e verduras*, o que mais podemos fazer para evitar ingerir todos os produtos químicos presentes nos alimentos? A resposta é simples e uma grande tendência da atualidade: alimentos orgânicos.

Com uma teoria voltada para a responsabilidade social e respeito ao meio ambiente, são chamados orgânicos os alimentos cultivados livres de agrotóxicos sintéticos e outras substâncias, como hormônios, pesticidas e fertilizantes.

A produção é realizada em pequena escala e necessita de um cuidado muito maior do agricultor e sua equipe. Dessa forma, são valorizadas a biodiversidade, a harmonia com a natureza e a mão-de-obra, melhorando as condições de vida socioeconômica das comunidades rurais, e gerando emprego para os que vivem distantes da cidade.

Por ser especial, a agricultura orgânica possui um custo de produção maior, fazendo com que os produtos sejam um pouco mais caros do que os convencionais. Mas não se preocupe, se você está dando o primeiro passo em favor da sua saúde, vamos fazer uma lista dos alimentos que possuem o maior número de agrotóxicos. Dessa forma, você não precisa adquirir todos e estourar o seu bolso logo no primeiro mês.

O Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos de Alimentos testou 2500 amostras de 18 tipos de alimentos. Segundo a amostragem, segue a lista com o percentual de inadequação: pimentão (91,8%), morango (63,4%), pepino (57,4%), alface (54,2%), cenoura (49,6%), abacaxi (32,8%), beterraba (32,6%), couve (31,9%), mamão (30,4%) e tomate (16,3%).

Pesquise mais sobre o assunto, evite a contaminação e sempre que possível, opte por produtos orgânicos.

*Deixar os alimentos de molho no vinagre não mata as bactérias presentes. O ideal é usar hipoclorito de sódio com água. A quantidade depende do fabricante. Verifique o rótulo.

Sobre nós: A Pra.toh é uma consultoria especializada no segmento de alimentos e bebidas. Com uma equipe de profissionais de formação multidisciplinar, reúne o conhecimento e a experiência necessários para contribuir com a profissionalização e o crescimento do mercado de bares e restaurantes.

Quer saber mais? Preencha o formulário abaixo ou entre em contato conosco pelos telefones: (11) 99611-7351 / 97493-7704

O seu nome (obrigatório)

O seu email (obrigatório)

Seu telefone (obrigatório)

Assunto

A sua mensagem

Foto: divulgação

Recent Posts

Leave a Comment

Start typing and press Enter to search

Seja informado sobre as novidades da Pratoh