Como ter um bom controle de estoque?

Não é novidade para ninguém que a realidade de gestão nas empresas brasileiras com relação a estoque, está muito defasada. Se o brasileiro, em geral, tem dificuldade de gerir os próprios custos pessoais, imagine da sua empresa! A cultura do planejamento ainda está muito distante de nós. Temos observado nos negócios de gastronomia – grandes ou pequenos – a ausência de controle de estoque. A falta de processos operacionais sólidos, acaba resultando em compras de última hora, desnecessárias, produtos mais caros e, as vezes, furtos e recebimento de pedidos errados.

Essas consequências são o reflexo de uma gestão não profissionalizada, que rapidamente influencia no resultado do negócio. Todos os insumos comprados que se transformam em produtos de venda, representam um dos custos variáveis mais altos, e é por isso que os empreendedores devem dar mais atenção a profissionalização do seu negócio.

Quais são as formas de controle de estoque?

Embora o controle na prática, não seja algo realizado regularmente pelas empresas, constatamos que os clientes adquirem um sistema de software de gestão para controle de estoque, mas não o utilizam, por diversos motivos: sistemas pouco amigáveis na navegação, exigem treinamento, capacitação e fichas técnicas dos produtos.

Há dois tipos de sistema controle de estoque no mercado: por baixa automática de ficha técnica e por baixa do estoque de um produto inteiro, ou já manipulado.

O controle via baixa automática de ficha técnica é o mais comum. Quando um produto é comandado com sua respectiva ficha técnica, a baixa no estoque é realizada.

No outro tipo de sistema, a baixa do estoque se dá pela saída do estoque de um produto inteiro ou já manipulado. Neste caso, utilizam-se dois estoques ou mais. Há um controle de entrada e saída de produtos da forma como chegam do fornecedor e outro, com os produtos já manipulados. Estes foram baixados do primeiro estoque e deram entrada em um segundo estoque de produtos que foram porcionados, limpos, embalados, separados em pequenos pacotes, entre outras maneiras de preparo.

Como indicamos que se comece a controlar o estoque?

Para que os processos de controle funcionem, primeiramente é importante que o layout do estabelecimento esteja adequado para favorecer o armazenamento bem dividido e separado. O funcionamento correto das etapas de controle, passam por um método no qual há contagem rigorosa de produtos, verificação de frequência de compra e comprometimento de quem opera a interlocução entre o estoque e o abastecimento dos setores do negócio.

Um bom exemplo de eficiência no processo, começa com uma análise estimada da quantidade de produtos gastos ao longo da semana ou de acordo com a perecibilidade. Frutas e verduras, por exemplo, são pedidos com frequência maior. Com esse número estimado, e a partir da contagem do número de itens existentes, é possível planejar a compra. Dessa forma, ao receber as mercadorias, o responsável pelo estoque realiza a pesagem e checagem do produto com a nota fiscal e pedido de compras, além de cumprir as normas sanitárias de recebimento e armazenamento.

Confira mais

Mitos na cozinha

Virar o bife apenas uma vez na frigideira, temperar a carne somente no momento de cozinha-la, nunca lavar os cogumelos para que não absorvem a

Leia mais »
Converse Conosco
Enviar por WhatsApp